quarta-feira, 2 de maio de 2018

O dia da trabalhadora

 
No dia primeiro de Maio a senhora Francelina lavava uma peça de roupa no tanque de cimento mas uns momentos antes andava descalça dispondo batata doce no seu pedaço de terra próximo da casa.
"Hoje é dia do trabalhador! É para descansar e não para trabalhar!" - disse-lhe eu
"Pois é! Mas eu não sei fazer mais nada sem ser trabalhar" - resposta imediata a dela
"Mas então hoje não é o dia do seu aniversário?" - perguntei-lhe
Ficou pensativa por momentos e hesitante face à coincidência de eventos no mesmo dia, acabando por dizer: "Se calhar é..." 
Francelina nasceu na tarde do dia 1 de Maio de 1925. Talvez a sua longevidade de 93 anos resulte do compromisso mútuo que existe entre ela e o seu pedaço de terra, um género de cordão umbilical que liga e alimenta ambos os lados. Ela cava, planta, semeia, sacha, rega, mexe e remexe o solo mantendo-o produtivo e utilizável. E o solo devolve-lhe batatas, amendoins, hortaliças, cebolas e demais produtos.
Francelina amanha a terra para a vida e a terra retribui-lhe com o amanhã da vida.
Que esse compromisso perdure!
 







 

quarta-feira, 21 de março de 2018

Mais um brinde: à primavera!

Para celebrar a chegada da Primavera!
Que ela saiba marcar a sua posição entre o inverno e o verão...


segunda-feira, 19 de março de 2018

Um brinde ao inverno

Quase a terminar este inverno, pela autenticidade que este revelou nas últimas três semanas, merece que lhe seja feito um brinde simbólico com umas gotas de água.
Chuva, frio, vento ou neve na estação própria não é mau tempo! É inverno!!!!